22 de julho de 2024

Telemedicina apresenta benefícios para pessoas diagnosticadas com o Transtorno do Espectro Autista

As consultas on-line representam uma mudança paradigmática no tratamento, amenizando desafios frequentes enfrentados por pacientes e seus cuidadores


Por Redacao 019 Agora Publicado 29/01/2024
Ouvir: 00:00

A telemedicina, ao integrar a tecnologia à prática médica, apresenta benefícios significativos para pessoas diagnosticadas com o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

As consultas on-line representam uma mudança paradigmática no tratamento, amenizando desafios frequentes enfrentados por pacientes e seus cuidadores. A exposição aos gatilhos que podem desencadear reações adversas nos pacientes é minimizada por meio da telemedicina.

Benefícios da telemedicina para pessoas com TEA

Um dos principais benefícios é a eliminação da necessidade de deslocamento físico, permitindo que os pacientes recebam cuidados especializados no conforto de seus lares. “Esse aspecto é particularmente relevante para pessoas com TEA, que muitas vezes enfrentam desafios relacionados a mudanças de ambiente, novos estímulos e sensibilidades sensoriais”, explicou o médico-gestor do aplicativo de telemedicina assíncrona Olá Doutor, Rafael Machado.

Rodrigo Diesel, 32 anos, professor e influencer digital, confirma o que o médico abordou. “A telemedicina é um recurso que está me ajudando bastante. Por conta de questões sensoriais típicas do autismo e da rigidez cognitiva, muitas vezes lidar com a espera em consultórios, atrasos no atendimento, ou remarcação e cancelamento de consultas, podem ocasionar crises de meltdown (explosivas) ou shutdown (desligamento)”, contou Rodrigo.

Consultas online

As consultas online oferecem um ambiente controlado, no qual os profissionais de saúde podem adaptar a comunicação de acordo com as necessidades individuais de cada paciente com TEAA possibilidade de interação virtual reduz estímulos sensoriais indesejáveis, contribuindo para uma experiência mais positiva durante as consultas. “Principalmente na nossa plataforma, onde a consulta é assíncrona, via chat. O paciente pode responder por mensagens ao médico, do lugar que ele se sentir mais confortável e sem sequer precisar falar por vídeo. Outra dificuldade nestes casos”, afirmou Machado.

Outro fato importante para Rodrigo, que consulta através do aplicativo assíncrono Olá Doutor, é que não há a necessidade de falar, ligar a câmera ou o microfone. “Eu consigo me expressar melhor, principalmente em um momento em que eu já estou mais sensível por causa de uma questão da minha saúde. Consigo, dessa forma, ser mais claro em minhas demandas e explicar melhor o que estou sentindo e precisando”, finalizou.