22 de fevereiro de 2024

4 alimentos nocivos ao reaquecer e 4 que não apresentam riscos

Entenda quais sobras podem ser prejudiciais à saúde e quais são seguras para consumo após reaquecimento.


Por Redacao 019 Agora Publicado 01/05/2023
 Tempo de leitura estimado: 00:00

A preocupação com a segurança alimentar é cada vez mais presente em nosso cotidiano, principalmente quando se trata de sobras de alimentos.

Reaquecer as refeições pode ser uma prática comum e conveniente, mas é importante saber quais alimentos podem ser prejudiciais à saúde quando reaquecidos e quais não apresentam riscos.

Abordaremos os perigos e precauções de alguns alimentos comuns no dia a dia, como arroz, ovos, espinafre, batata, peixes, carne deli, leite e frango, para que você possa tomar decisões informadas e garantir a segurança alimentar de sua família.

Nocivos à saúde: saiba quais alimentos escondem riscos

  1. Arroz: o perigo das bactérias resistentes

    • O arroz é um alimento comum e aparentemente inofensivo, mas reaquecer o arroz pode levar ao crescimento de Bacillus cereus. Essa bactéria pode causar intoxicação alimentar, resultando em sintomas como vômitos, diarreia e cólicas abdominais. Para evitar problemas, armazene o arroz cozido na geladeira e consuma-o em até 24 horas.

  2. Ovos: atenção à salmonela e ao tempo fora da geladeira

    • Os ovos são uma excelente fonte de proteínas, mas reaquecê-los pode ser perigoso. A salmonela é uma bactéria comum em ovos, e seu crescimento é favorecido em condições inadequadas de armazenamento. Se você precisa reaquecer ovos cozidos, certifique-se de que eles foram mantidos na geladeira e reaqueça-os a uma temperatura de pelo menos 80°C.

  3. Espinafre: nitratos e risco de câncer

    • O espinafre é um vegetal rico em nutrientes, mas também contém nitratos. Quando reaquecido, os nitratos podem se converter em nitrosaminas, compostos potencialmente cancerígenos. Para minimizar o risco, evite reaquecer o espinafre e consuma-o logo após o cozimento. Além disso, armazene-o na geladeira para evitar o crescimento de bactérias como a listeria.

  4. Batata: cuidado com o botulismo

    • As batatas são deliciosas e versáteis, mas podem representar um risco à saúde se não tiverem armazenamento correto. Deixá-las fora da geladeira por muito tempo pode favorecer o crescimento de Clostridium botulinum, causador do botulismo. Para evitar problemas, guarde as batatas cozidas na geladeira e consuma-as em até 4 dias.

Não apresentam riscos: confira alimentos seguros ao reaquecer

  1. Peixes: congelamento e reaquecimento adequados garantem segurança

    • O peixe é uma ótima fonte de ômega-3 e proteínas. Se for capturado e congelado imediatamente, pode ser reaquecido com segurança. No entanto, é importante evitar deixá-lo em temperatura ambiente por mais de duas horas e garantir que seja reaquecido a pelo menos 80°C.

  2. Carne deli: cozimento e aquecimento eficazes eliminam a listeria

    • Embora a carne deli possa ser fonte de listeria, cozinhar e aquecer adequadamente mata essa bactéria. Para garantir a segurança, reaqueça os frios e queijos a pelo menos 80°C, conforme recomendado pelos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC).

  3. Leite: respeite a data de validade e aqueça em altas temperaturas

    • O leite é uma fonte importante de cálcio e proteínas. Ao reaquecer o leite, certifique-se de que ele esteja dentro da data de validade, pois isso é crucial para garantir a segurança do alimento. Ao aquecê-lo em altas temperaturas, as bactérias presentes são eliminadas. No entanto, evite ferver o leite, pois isso pode alterar seu sabor e consistência. Ao armazenar o leite, mantenha-o sempre na geladeira e siga as orientações do fabricante quanto ao prazo de consumo.

  4. Frango: siga as orientações da FDA para evitar problemas de saúde

    • O frango é uma carne magra e rica em proteínas. É seguro reaquecer o frango desde que as você siga as orientações corretas. Reaquecer o frango no fogão ou no forno é a melhor opção para manter sua textura e sabor. No entanto, o micro-ondas também pode ser utilizado. Ao reaquecer o frango, certifique-se de que ele esteja cozido uniformemente e atinja uma temperatura interna de pelo menos 74°C (165°F). Além disso, evite deixar o frango cozido em temperatura ambiente por mais de duas horas para reduzir o risco de proliferação de bactérias. Armazene o frango na geladeira e consuma as sobras em até 3 a 4 dias.