19 de setembro de 2020

São Paulo registra queda de internações pela quarta semana seguida

O Estado registrou o menor índice de ocupação de UTI desde o início do Plano São Paulo, com 54,3%


Por Redacao 019 Agora Publicado 28/08/2020

O Governador João Doria anunciou nesta sexta-feira (28) que as internações por COVID-19 caíram pela quarta semana seguida no estado, pela primeira vez desde o início da pandemia. Entre domingo (23) e quinta-feira (27), foi registrada redução de 9% no número de pacientes internados no estado em comparação com os mesmos dias da semana anterior.

São Paulo registrou o menor índice de ocupação de UTI desde o início do Plano São Paulo, com 54,3%. Houve queda também de 9% no número de óbitos entre domingo e quinta-feira em relação ao mesmo período da semana anterior, o que mostra que o estado segue para sua terceira semana seguida de redução de óbitos por COVID-19.

“São indicadores que nos trazem otimismo, o pior está passando. Mas isso não deve inibir precaução, zelo, cuidado e atenção no combate à pandemia. Nenhum relaxamento deve ser adotado pelos bons resultados conquistados até aqui”, disse Doria.

Em relação à semana epidemiológica anterior, o estado apresentou uma redução de 5% no número de casos, de 10% nas internações e de 11% nos óbitos. Na capital, a queda de casos foi de 2%, 11% de internações e de 6% nos óbitos. Interior e litoral também apresentaram redução: 6% no número de casos, 6% de internações e 18% no índice de óbitos.

Nenhuma região foi rebaixada de fase na atualização desta sexta-feira do Plano São Paulo e os 645 municípios paulistas podem permitir a reabertura com restrições do atendimento presencial em comércios e serviços não essenciais. O estado permanece com 88% de sua população em regiões que estão na fase amarela.

Aperfeiçoamento dos indicadores para fase verde

O Governo do Estado fez um ajuste no Plano São Paulo para aperfeiçoar os indicadores para manutenção na fase verde, evitando que regiões que reduziram sensivelmente os seus números sofram mudanças abruptas de fase, sem que de fato a pandemia tenha se agravado nestes locais.

O Plano São Paulo foi concebido com três indicadores para monitoramento da transmissibilidade e da evolução da doença: de novos casos, de óbitos e de internação hospitalar. Estes indicadores foram concebidos para serem analisados de forma comparativa, sempre observando o resultado da semana com os índices da semana anterior. Para dar mais segurança ao plano, o Centro de Contingência do coronavírus implementou dois novos indicadores fixos que determinam que, para passar à fase verde, a região precisa ter no máximo 40 internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias e 5 óbitos, no máximo, por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Agora, com este aperfeiçoamento e para preservar a estabilidade das fases, sempre que a região estiver dentro dessa faixa de internações e óbitos, eles serão preponderantes com relação a possíveis alterações nos dados comparativos de internações e óbitos da semana. Caso a região ultrapasse 5 óbitos ou 40 internações por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias, a classificação dos indicadores seguirá as regras gerais já vigentes.

Academias

A partir de agora os vestiários de academias estão liberados para uso dos frequentadores, seguindo os critérios sanitários previstos no Plano São Paulo.

A recomendação de autoridades da Saúde é que as pessoas permaneçam em casa se puderem, principalmente idosos e portadores de doenças crônicas. O uso de máscaras em locais de acesso público e no transporte coletivo é obrigatório em todos os 645 municípios.

Mais informações sobre os dados mais recentes do Plano São Paulo estão disponíveis no link https://www.saopaulo.sp.gov.br/wp-content/uploads/2020/08/12-balanco-plano-sp-28082020.pdf