04 de julho de 2020

Nove causas comuns da Infertilidade Feminina

Distúrbios e Doenças Adquiridas, ou de origem genética podem levar a mulher a ter dificuldades de engravidar


Por Redacao 019 Agora Publicado 02/06/2020
Infertilidade Feminina

A infertilidade feminina é um problema que afeta muitas mulheres, principalmente após os 35 anos de idade. A medida que a idade avança, a taxa de ovulação começa a cair, bem como as chances de ela engravidar. Mas além do próprio processo de envelhecimento, existem várias outras causas que podem aumentar as possibilidades de infertilidade.

No mês de conscientização contra a infertilidade, o Dr. Alfonso Massaguer, especialista em Reprodução Humana da Clínica Mãe, lista os principais fatores que causam a infertilidade feminina:  

1. Endometriose

A endometriose é uma das principais causas de queda na taxa de fertilidade. Isso porque, o endométrio acaba revestindo outros órgãos além do útero, e muitas vezes o diagnóstico da doença é tardio, comprometendo a produção de óvulos que é diretamente afetada. 

2. Mioma 

É um outro fator que pode ocasionar a infertilidade feminina. Apesar de ser um tumor benigno, o mesmo se desenvolve no útero. O mioma surge nas camadas musculares e cresce tanto por dentro como por fora do útero, podendo acometer também a região do colo do útero. 

3. Alterações Tubárias

Mais uma das causas da infertilidade feminina é o surgimento de alterações tubárias que são encurtamentos, deformações e obstruções nas tubas que afetam diretamente a concepção. Elas podem aumentar em até 35% a taxa de infertilidade. 

4. Distúrbios hormonais

Os distúrbios hormonais também podem diminuir a fertilidade das mulheres. Isso porque, a produção de hormônios está diretamente ligada a ovulação. Elas acabam dificultando não só o crescimento dos óvulos, como também, a liberação. Esses distúrbios hormonais podem ser desencadeados por uma série de fatores que vão desde o uso de determinados medicamentos, até doenças como o hipertireoidismo. 

5. Síndrome dos Ovários Policísticos 

A síndrome dos ovários policísticos, também conhecida como SOP, representa um dos fatores da infertilidade feminina. Ela é caracterizada pelo desenvolvimento de cistos que aumentam o tamanho dos ovários. Com isso, a fertilidade é diretamente afetada. O mal atinge pelo menos 7% das mulheres em idade reprodutiva. 

6. Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST’s)

Várias doenças sexualmente transmissíveis também podem desencadear a infertilidade feminina, como a gonorreia e a clamídia, por exemplo. Isso porque, elas afetam não apenas o aparelho reprodutor da mulher, mas também na saúde como um todo. 

7. Causas Genéticas

Um dos maiores fatores de infertilidade feminina são justamente causas genéticas. Muitas mulheres já têm uma pré-disposição em desenvolvê-la. Geralmente ela surge por conta de casos de doenças como endometriose na família. 

8. Doenças Crônicas

Doenças crônicas como a diabetes também podem desencadear a infertilidade feminina, pelo fato de gerar uma série de alterações no corpo, inclusive hormonais. 

9. Uso Prolongado de Anticoncepcionais

Muitas mulheres fazem uso prolongado de anticoncepcionais, e isso também pode ser um dos fatores de infertilidade. Tanto que, muitas mulheres. precisam ficar até mesmo um ano sem tomar qualquer tipo de medicamento do gênero para conseguirem engravidar. Já outras, precisam buscar alternativas, como a fertilização in vitro.

Uma coisa importante para as mulheres que desejam engravidar é procurar um especialista. Somente um médico especializado em fertilidade poderá verificar as níveis de fertilidade, indicando assim o tratamento adequado. Além disso, existem vários cuidados que evitam a infertilidade feminina. Desde manter uma boa alimentação até fazer consultas e exames periódicos. 

10. Covid-19 e Gravidez

Grávidas foram incluídas recentemente no grupo de risco para a doença, sendo assim o momento não é o mais adequado para engravidar. Por outro lado, mulheres com mais de 35 anos ou aquelas com alguma doença que comprometa os ovários, devem pesar o risco em aguardar por um tratamento. O congelamento de óvulos e embriões é uma técnica rotineira e que ajuda muito as mulheres que podem esperar passar esse período de pandemia. Até o momento não há indícios de que a covid-19 cause infertilidade.