20 de outubro de 2020

Águas de Lindoia obtém autorização para prática de voo livre na cidade

Com isso, Águas de Lindoia é uma das primeiras cidades em toda a região a ter a prática da modalidade regulamentada e liberada


Por Redacao 019 Agora Publicado 06/12/2019
Crédito: Prefeitura de Águas de Lindoia

Foi publicada notificação emitida pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA) autorizando novamente a prática do Voo Livre em Águas de Lindoia. A notificação de Aviso aos Aeronavegantes (Notam) foi emitida no dia 29 de novembro pela autoridade militar estabelecendo as coordenadas onde a prática está liberada. Com isso, Águas de Lindoia é uma das primeiras cidades em toda a região a ter a prática da modalidade regulamentada e liberada.

Com restrições de tráfego aéreo, a prática já não era autorizada há cerca de 10 anos. O Voo Livre em Águas de Lindoia era praticado a partir do Morro Pelado e a falta do credenciamento junto às autoridades de controle aéreo do país impediu os praticantes da modalidade de saltar na região. Com a autorização emitida, Águas de Lindoia poderá voltar a receber eventos como o Campeonato Paulista do esporte, realizado pela primeira vez na cidade em 1984. “A região está se destacando no segmento de turismo de aventura e esta notícia é muito importante para nossa cidade, que durante muito tempo recebeu esportistas de todos os cantos do país e até do exterior.

Agora, com esta autorização, voltaremos a ter lindas asas-deltas cruzando os céus de Águas de Lindoia”, comemorou o secretário de turismo, Lauro Franco. Os praticantes destas modalidades devem procurar a Secretaria de Turismo da cidade para realizar um pré-cadastro. A intenção da secretaria é realizar um levantamento de informações sobre as modalidades e organizações ligadas ao voo livre para atrair eventos para o município.

O telefone de contato é o (19) 3924 9325 e o e-mail da secretaria é [email protected] Voo Livre O voo livre em asa delta ou paragliders (parapente) é considerado uma modalidade de esporte radical e de alto risco, praticado em todo o mundo e fortemente dependente das condições meteorológicas e geográficas locais.

A Agência Nacional da Aviação Civil (ANAC) não exige habilitação para a prática, mas recomenda que qualquer interessado em praticar voo livre se habilite por meio de associações aerodesportivas reconhecidas pela comunidade praticante. A prática de voo livre é autorizada somente em espaços de voo designados pelo DECEA e com regras operacionais rígidas, de forma a não expor a risco pessoas no solo ou o sistema de aviação civil.