31 de maio de 2020

Com trabalho de Miguel Lombardi, Limeira recebe R$ 5,1 mi para combater coronavírus

Com os recursos, estados e municípios terão mais fôlego financeiro em caixa para aquisição de materiais e insumos e abertura de leitos


Por Redacao 019 Agora Publicado 10/04/2020
Divulgação

O Ministério da Saúde liberou mais R$ 4 bilhões extras para estados e municípios reforçarem suas ações de combate ao coronavírus. Limeira é uma das cidades beneficiadas com o aporte de R$ 5.143.503,05.

“O valor é um adicional ao que já recebem para custeio de ações e serviços relacionados à saúde. Todos os estados e municípios brasileiros foram contemplados e já estão com o valor em conta”, cita o Ministério da Saúde.

A portaria foi publicada nesta quinta-feira (9) em edição extra do Diário Oficial da União.

“Com os recursos, estados e municípios terão mais fôlego financeiro em caixa para aquisição de materiais e insumos, abertura de leitos, além do custeio de profissionais de saúde, ações e procedimentos, de acordo com a necessidade local, para enfrentamento específico ao coronavírus”, apontou o ministro Luiz Henrique Mandetta, no site da Pasta.

O Portal 019 falou com o deputado federal Miguel Lombardi (PL), que confirmou a vinda verba. Miguel tem feito gestão junto ao Ministério para que cidades da região recebam ajuda financeira

“Já estou trabalhando para acelerar este pagamento. Já existe uma ordem bancária, mas precisamos fazer esse dinheiro chegar com urgência no caixa da Prefeitura de Limeira”, comentou o deputado.


No esforço de guerra para buscar recursos federais para combater a covid-19, o parlamentar apresentou o Projeto de Lei 1029/20 que trata da transferência de R$ 2 bilhões do Fundo Especial de Campanhas, conhecido como ‘Fundão’, para enfrentar a pandemia.


Outra ação do deputado Miguel neste grave momento de saúde pública foi o ofício encaminho ao Ministério da Cidadania para flexibilizar as regras de cadastramento para receber o auxílio de R$ 600. “ Milhares de brasileiros não conseguiram se cadastrar. Acredito que é possível desburocratizar as regras e pagar o valor para pessoas que estão com CPF’s pendentes. Fiz essa solicitação ao ministro por ofício”, ressaltou.